Corretora: o que é, como funciona e vantagens

Se você já pratica seus investimentos na Bolsa de Valores, por exemplo, já está mais acostumado a lidar com corretora.

Por outro lado, se ainda não realizou aplicação alguma fora do seu banco, entender o papel de uma corretora pode ser mais difícil.

De um jeito ou de outro, para que você entenda melhor o papel e como funcionam essas empresas, separamos explicações nos tópicos abaixo.

 

O que é uma corretora

De maneira resumida, cada corretora exerce o papel de uma intermediária entre pessoas físicas e investimentos (ações, títulos, fundos e afins).

Até porque, no Brasil, não se pode negociar alguns desses investimentos na Bolsa de Valores diretamente como pessoa física.

Aliás, muita gente pensa que corretora de valores “é coisa de quem investe em ações”, mas hoje a realidade é outra.

Independentemente de se você busca um investimento mais arrojado ou um de baixo risco, uma corretora tem mais opções – e na grande maioria dos casos, são mais rentáveis que os grandes bancos.

Quanto a ser formada e organizada, cada corretora necessita de autorização prévia do Banco Central do Brasil e ainda está sujeita à fiscalização da B3, da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e do próprio Banco Central.

De qualquer forma, por elas serem consideradas especialistas no que fazem, oferecem 2 grandes vantagens sobre bancos:

  • Maior diversidade de investimentos de maneira imparcial;
  • Taxas provavelmente muito menores.

 

Como funciona uma corretora de valores

Basicamente, funciona como um mercado de investimentos, então, você precisa abrir uma nova conta: uma conta de investimentos.

Depois de abri-la, você pode transferir seus recursos por meio de uma TED (transferência eletrônica) ou DOC e sua conta já vai estar ativa.

O próximo passo é escolher os investimentos em que deseja aplicar para, em seguida, você acessar o sistema da corretora e realizar a aplicação.

Esse processo, normalmente, é online, não precisando ir presencialmente na corretora.

De todo modo, é necessária atenção no momento de escolher a instituição para aplicar seu dinheiro.

Dê preferência para uma empresa confiável, que ofereça um bom atendimento e que seja eficiente para solucionar seus problemas e dúvidas.

Vale lembrar que se você enviar seu dinheiro para a corretora e não o aplicar em algum investimento, ele ainda não está investido.

Você é quem deve eleger as opções mais interessantes, de acordo com seu perfil de investidor.

A seguir, elencamos as principais funções dessas instituições, que são responsáveis por uma série de atividades dentro do mercado financeiro, como:

  • Promover oferta pública de ações: quando uma empresa resolve negociar suas ações na Bolsa, ela precisa fazer uma oferta pública de ações – ou IPO. Mas é a corretora que faz com que essa oferta chegue aos investidores;
  • Executar ordens de compra e venda de ativos: para comprar uma ação, você envia uma ordem de compra na plataforma (Home Broker) da sua corretora. É ela junto à Bolsa de Valores que executa a ordem;
  • Assessoria de investimentos: a orientação dos investidores na administração de suas carteiras de investimentos é feita tanto por assessores especializados em alocação de carteira quanto pela “mesa de operações”, composta por profissionais preparados para dar orientações rápidas em investimentos na Bolsa;
  • Oferecer conhecimento: normalmente, também é possível encontrar conteúdos para que você fique mais perto dos melhores resultados.

 

Principais vantagens de uma corretora

 

Melhores plataformas de investimento 

O papel da corretora de valores é facilitar o investimento de seus clientes.

Por isso, ela costuma oferecer plataformas mais modernas, de alta tecnologia e mais simples de investir.

 

Profissionais especializados 

Em uma corretora, todos os profissionais estão focados em investimentos. Isso quer dizer que você tem acesso a informações mais precisas e qualificadas.

 

Mais opções de investimento 

Além de diferentes títulos, você tem a opção de investir em títulos de diferentes bancos, favorecendo encontrar aquele que mais tem a ver com seu perfil.

 

Menores taxas 

No geral, uma corretora cobra taxas bem mais baratas que os bancos.

Inclusive, algumas taxas nem são cobradas, como é o caso da taxa de custódia e da taxa de corretagem em determinadas instituições.

 

Apoio educacional 

Muitas dessas empresas oferecem materiais de apoio para investidores iniciantes ou para quem deseja evoluir mais no assunto, como:

  • Cursos;
  • Palestras online;
  • E-books;
  • Blogs educacionais.

Botão Quero Aprender a Investir na Bolsa de Valores

spot_img

Continue Aprendendo

1 COMENTÁRIO

Comentários estão fechados.

spot_img