Bear Market: o que é e como funciona o mercado urso nos investimentos?

Quem investe em ações e em renda variável precisa conhecer alguns termos e jargões financeiro para ter sucesso em investimentos de risco. Nesse sentido, é essencial entender o que é o bear market, que representa a tendência de queda do mercado. 

Mas calma! Ao entender o significado de bear market você conseguirá ampliar seu conhecimento e compreender os momentos mais críticos do mercado para poder reverter os investimentos. 

Quer entender melhor o assunto? Ao longo deste artigo vamos explicar o que é bear market e como funciona. Acompanhe a gente!

O que significa bear market?

Em tradução livre, o termo bear market significa “mercado de urso”. É uma referência ao momento na natureza em que o urso ataca outras espécies com um movimento de cima para baixo, impedindo a sua presa de sair.

Essa definição é a mais conhecida e foi criada por Richard S. Tedlow – professor de Administração de Empresas em Harvard e especialista em história dos negócios.

Se você já teve a oportunidade de ver essa cena em algum documentário, percebeu que o urso, ao atacar, “sufoca” a vítima até prendê-la no chão. Metaforicamente, essa ação de movimento para baixo faz conexão com os preços em queda. 

Logo, bear market se refere a uma situação economicamente negativa nos preços das ações no mercado como um todo.

Isto é, quando o mercado entra em queda e fortalece a tendência de prejuízos iminentes com a desvalorização. 

Mas isso não significa que são períodos de correção em longa duração, os bear market são menos previsíveis e estão associados a perspectivas pessimistas na economia em período curto.

Um exemplo da ocorrência do bear market foi a pandemia do coronavírus em 2020, quando surgiu, alterando o cenário da economia mundial. Assim, com o mercado em baixa, o patrimônio do investidor pode ser diminuído consideravelmente.

Tal cenário é bem capaz de provocar um efeito dominó no sentido descendente dos preços dos ativos presentes no mercado de ações.

>>> Leia também: Short squeeze: o movimento que influenciou ações da GameStop

O que influencia a tendência do bear market?

Existe um conjunto de fatores que leva ao bear market, desmistificando a ideia de que seja apenas uma situação causadora.

A queda dos números relacionados ao Produto Interno Bruto (PIB), a falta de empregos e o aumento nos juros são reflexos de um cenário econômico pessimista. 

Por estarmos tratando de uma tendência em queda, mais investidores querem vender suas ações, receosos com a possibilidade de sofrerem com possíveis prejuízos.

Pensando de outra forma, quem opta por adquirir ações em época de baixa, tende a esperar o momento de lucro no longo prazo, já que a queda dos preços pode ser longa.

>>> Aprenda mais: Para que serve o PIB? Como ele é calculado?

Qual a diferença entre bear market e bull market?

Os termos bear market e bull market andam juntos no mercado financeiro, embora eles tenham significados opostos.

O bull market corresponde ao “mercado do touro”, animal que age de baixo para cima, diferente do bear market, em que o ataque é no sentido contrário.

Sendo assim, o bull market diz respeito ao mercado em ascensão. De modo geral, são nos momentos otimistas que os investidores fazem seus aportes.

Como aproveitar o bear market?

Uma estratégia relativamente interessante para utilizar durante esses períodos de bear market é conferir os indicadores fundamentalistas das empresas.

Dessa forma, se a empresa segue expandindo e melhorando suas operações, mesmo com a tendência de queda do mercado, é um sinal de resiliência.

O investidor pode justamente se beneficiar dessa época em que as ações estão com preços mais baixos, oferecendo boas oportunidades.

Por fim, também é indicado fazer a operação short, ou venda a descoberto. Ela representa a venda de ativos que o investidor não tem em sua carteira.

Aqui o objetivo é vender o ativo por um preço altíssimo, recomprá-lo por uma cotação menor após a queda e devolvê-la ao doador. 

Neste caso, é evidente a possibilidade de lucrar com a diferença dos preços, mas vale ressaltar o desconto da taxa de aluguel e os custos, como corretagem e emolumentos.

Bear Market: conheça mais sobre o mercado financeiro

Ao longo deste artigo podemos perceber que o bear market é uma referência negativa de mercado, mas que pode ser contornado de acordo com o movimento das ações. 

Para isso, é necessário estudar as variações do mercado, possibilitando buscar soluções mais assertivas diante de uma crise financeira.  

Uma dica fundamental é acompanhar os nossos artigos sobre o tema no blog da Xpeed, como vídeos sobre bolsa de valores. Este aqui é um exemplo para você se inspirar, em que a especialista Clara Sodré explica, de forma simples, como começar a investir em ações:

Outra recomendação é explorar o curso Aprenda a Investir na Bolsa de Valores, da Xpeed School. O material online traz dicas interessantes para criar uma carteira diversificada de investimentos e a contornar situações indesejadas de oscilações do mercado.

Afinal de contas, o bear market é um indicador com relevância para a economia e as movimentações do mercado de ações da bolsa de valores

Portanto, agora que você compreendeu o assunto, que tal conhecer mais sobre o mercado financeiro?

Comece agora mesmo!

Imagem da campanha de um curso online sobre "Começar a Investir na Bolsa de Valores" da Xpeed School.

banner graduação da xp educação

Continue Aprendendo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui