Cibersegurança

A cibersegurança, em inglês CyberSecurity, é um conjunto de ações sobre pessoas, tecnologia e processos que trabalha para prevenir e solucionar ataques cibernéticos. Ela é um dos braços da Segurança da Informação.

Atualmente, há um volume gigante de dados que circulam no ambiente digital, seja no meio pessoal ou corporativo. Com isso, práticas de cibersegurança visam a proteção de dados contra fraudes e ameaças.

É preciso estar atento aos riscos e perigos. Cada vez mais, os criminosos digitais exploram vulnerabilidades na rede ou computador para efetuar roubos de dados sensíveis.

Por diversas razões, esses ataques são realizados por vários tipos de agentes (criminosos, organizações ou hackers individuais, autoridades estatais, terroristas, funcionários, concorrentes, etc.).

Entenda mais o que é cibersegurança, como ela funciona, a importância das ações de prevenção e soluções. Além disso, você saberá quais são os principais tipos de ferramentas para proteção e o cenário brasileiro para profissionais.

Leia Mais

O que é cibersegurança?

A cibersegurança tem como foco cuidar de um sistema (softwares, hardwares e redes) institucional (de órgãos públicos), empresarial ou pessoal. O intuito é não permitir que invasores digitais façam ataques cibernéticos aos computadores e dispositivos móveis em geral.

Como funciona a cibersegurança?

A cibersegurança atua na prevenção e atuação de problemas com gestão de informações feitas pelas máquinas e protegem os dados armazenados em formato eletrônico.

Ela está presente ao você se cadastrar em algum site ou aplicativo e usar uma senha reforçada. Ainda, no uso da autenticação de dois fatores para acessar o e-mail ou do token no internet banking de alguma instituição financeira.

Por que a cibersegurança é importante?

A realização de práticas e o uso correto de ferramentas de cibersegurança são importantes para o resguardo de informações, sejam elas pessoais ou da empresa que trabalha.

Com o conhecimento e o uso de programas de seguridade, na tentativa ou ao ser atacado, o impacto será menor. Logo, quanto mais consciente dos mecanismos de segurança você estiver, menores serão as chances da invasão de privacidade e roubo de dados pelos atacantes.

Os invasores têm vários meios de ciberataque à sua disposição. Os seguintes são os mais comuns:

•         Malware: software malicioso projetado para infectar computadores e redes:

  • Vírus: software que danifica computadores, redes, softwares e bancos de dados;

  • Cavalo de Tróia: um programa dentro de outro software que abre uma porta para

invasão;

•         Spyware: um malware para coleta e monitoramento do uso de informações; e

•         Ransomware: um malware que bloqueia o acesso a sistemas e bancos de dados e exige um pagamento de resgate para restaurá-lo.

Os ataques mais conhecidos na internet são: exploração de vulnerabilidade, varredura em redes (scan), falsificação de e-mail (e-mail spoofing), interceptação de tráfego (sniffing), força bruta (brute force), desfiguração de página (defacement) e negação de serviço (DoS e DDoS).

Vulnerabilidade

Uma vulnerabilidade é definida como uma condição que ocorre por um invasor e resulta em uma violação de segurança. Alguns exemplos de vulnerabilidades são falhas em algum projeto, na implementação ou configurações de programas, serviços ou equipamentos de rede.

Um ataque que explora as vulnerabilidades ocorre quando um atacante tenta executar ações maliciosas, como adentrar em um sistema, tenta obter e usar informações confidenciais, quer disparar ataques contra outros computadores ou tornar um serviço inacessível.

Principais tipos de cibersegurança

Conheça as principais ferramentas e tecnologias para a proteção de dados e informações abaixo.

Antivírus é mais conhecido popularmente e é responsável pela remoção de vírus existentes e combate a novas infecções.

Já o Firewall, em português parede de fogo ou corta-fogo, protege o computador ou smartphone de acessos indesejados via internet. Ele analisa o conteúdo de conexões continuamente, além de filtrar códigos maliciosos e impedir a comunicação dos aplicativos existentes com o invasor.

Há também o IDS (Intrusion Detection System) sendo um software de Sistema de Detecção de Intrusão que torna automático o processo de detecção de intrusos.

Outro é o IPS (Intrusion Prevention System) que é um software de Sistema de Prevenção de Intrusão que atua para impedir possíveis incidentes.

Ademais, há o IDPS que se trata de um Sistema de Detecção e Prevenção de Intrusão (Intrusion Detection and Prevention System) atuando de forma híbrida, surgido a partir da união dos sistemas IDS e IPS. Nele, os administradores possuem a opção de desativar as funções de IPS, fazendo com que o sistema passe a funcionar apenas como IDS.

Um muito usado é o antispam que separa os e-mails desejados dos indesejados. Ele consegue fazer a leitura do e-mail e arquivo, se houver, e indicar se pode ser malicioso ao abrir. Geralmente, a ferramenta já vem integrada na maioria dos webmails e leitores de e-mails.

Outro é o web filter, em português filtro da web (chamado de "software de controle de conteúdo"), que atua como um programa que restringe quais sites um usuário pode ter acesso. Os filtros podem ser uma lista branca ou negra. Na lista branca é permitido o acesso a alguns sites escolhidos por quem realizou a configuração; já na lista negra há a restrição de acesso a determinados sites.

Conheça alguns cuidados para manter o computador ou smartphone seguros:

  • Mantenha os programas instalados com todas as atualizações aplicadas;

  • Use apenas programas originais;

  • Use mecanismos de proteção;

  • Use as configurações de segurança disponíveis;

  • Utilize a navegação anônima disponibilizadas pelos navegadores web;

  • Seja cuidadoso ao manipular arquivos;

  • Proteja seus dados;

  • Mantenha seu computador ou dispositivo móvel com a data e a hora corretas.

Existe diferença entre cibersegurança e segurança da informação?

A cibersegurança é mais específica e trata-se da prevenção e soluções de problemas no ciberespaço. Enquanto, a segurança da informação é mais ampla.

Em suma, a cibersegurança é responsável pela proteção de todos os ativos digitais transmitidos por rede ou armazenados em nuvem.

A segurança da informação é um conjunto de princípios, técnicas, protocolos, normas e regras cujo objetivo é garantir um melhor nível de confiabilidade. Isso somente tornou-se necessário por conta do grande volume da troca de informações entre os computadores, seja em transações financeiras e até uma simples conversa em sala de bate-papo — e principalmente pela vulnerabilidade oferecida pelos sistemas.

Qual o cenário da cibersegurança no Brasil?

Um levantamento feito pela PwC registrou que, no Brasil, 83% das organizações preveem um aumento nos gastos cibernéticos, em comparação com 69% no mundo – os dados são da Global Digital Trust Insights Survey 2022. Logo, com a tecnologia fazendo parte da agenda de qualquer organização, cresce a necessidade de uma estratégia de segurança e de profissionais capacitados.

Estima-se que entre 2020 e 2024 deverão abrir mais de 350 mil vagas na área de Tecnologia da Informação, sendo mais de 37 mil oportunidades somente para especialistas em Segurança da Informação. O estudo foi feito pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

O que é cibersegurança? Como se preparar para ingressar nesta área?

Conheça as demandas de cyber security e entenda como atua um profissional da área.

SecOps: entenda o que é e como funciona na prática

O termo SecOps é uma junção dos termos segurança e operações, em inglês Security Operations - da mesma forma que a...

Qual a diferença entre Cracker e Hacker? Entenda aqui

Você provavelmente já ouviu falar de algum crime cibernético realizado por cracker ou hacker, não é mesmo? Mas...

Tipos de ataques cibernéticos: como se proteger

Se você acessou um site desconhecido ou recebeu um e-mail de um usuário que não é da sua...

Como funciona o HTTPS e quais as suas vantagens

Você sabe o que é protocolo HTTPS e o que significa? Atualmente, a internet faz tanto parte de...
spot_img

SecOps: entenda o que é e como funciona na prática

O termo SecOps é uma junção dos termos segurança e operações, em inglês Security Operations - da mesma forma que a popular metodologia DevOps deriva seu nome de desenvolvimento e operações. As operações...

Qual a diferença entre Cracker e Hacker? Entenda aqui

Você provavelmente já ouviu falar de algum crime cibernético realizado por cracker ou hacker, não é mesmo? Mas esses dois termos são parecidos e...

Tipos de ataques cibernéticos: como se proteger

Se você acessou um site desconhecido ou recebeu um e-mail de um usuário que não é da sua confiança, não clique em links e...

Como funciona o HTTPS e quais as suas vantagens

Você sabe o que é protocolo HTTPS e o que significa? Atualmente, a internet faz tanto parte de nossas vidas, de diversas formas que,...

Servidor DNS: entenda o que é e qual a sua importância

Se quer entender como a internet funciona com foco em redes, você deve saber o que é DNS. Ele é o acrônimo de Domain...

Como realizar uma boa gestão da segurança da informação na nuvem?

Até pouco tempo atrás, falar na computação em nuvem com organizações, gestores de TI e profissionais de segurança era quase um assunto proibido. O...
spot_img