Bull Market e Bear Market: como reconhecer e aproveitar esses momentos do mercado?

Se você participa ou gosta de se manter informado sobre o mercado financeiro, certamente já ouviu as expressões Bull Market e Bear Market. Por estarem relacionadas aos movimentos de alta e baixa de ações, elas são bastante utilizadas por analistas e investidores.

No artigo abaixo nós contamos não só a razão desses termos terem sido adotados, como trazemos exemplos para você ficar craque na hora de usar. Vamos lá?

Bull market e Bear market

Mercado do touro e mercado do urso. Esses são os significados, respectivamente, dos termos bull market e bear market. Como dissemos, ambos estão relacionados ao mundo dos investimentos e, mais especificamente, às movimentações das ações. Veja abaixo mais detalhes sobre cada um deles.

O que é bull market?

Bull market é o mercado de alta. Quando essa expressão é usada, ela indica que o mercado está passando por um bom momento, com expectativa de alta no preço das ações.

Mas por que um touro tem a função de representar um mercado otimista? Pela maneira como ele ataca: de baixo para cima. Nos Estados Unidos, a imagem do animal está representada em uma estátua localizada no distrito financeiro de Nova Iorque, Wall Street. Entre os investidores, o adjetivo bullish, que significa “como um touro”, é usado como sinônimo de ascensão.

Portanto, se você ouvir algum analista dizer que o momento é de bull market, se prepare: suas ações podem subir e você pode aumentar os lucros de sua carteira.

O que é bear market?

Já a expressão bear market é utilizada para sinalizar que o mercado está em baixa. Enquanto o touro gera otimismo, o urso, por sua vez, representa um momento de pessimismo entre os investidores.

Se você está se perguntando a razão de o urso estar à frente do termo, nós explicamos: quando esse animal ataca, ele faz um movimento com a pata que vai de cima para baixo. Associando ao mercado financeiro, é como as ações se comportam quando estão em um momento ruim.

Entre os investidores, o adjetivo que define essa fase é o bearish (como um urso). Quando usado, ele se refere a qualquer tipo de situação que pode levar os ativos para baixo.

>>> Bull market e bear market estão diretamente ligados à situação macroeconômica de um país. Quer saber mais sobre como os indicadores podem impactar seus investimentos? É só dar play no vídeo abaixo que a Clara Sodré explica:

Entendendo bull market e bear market na prática

Se você já sabe o mínimo sobre o mercado de investimentos, entender bull market e bear market é simples. A aplicação de bear market, por exemplo, está atrelada à lei de oferta e demanda. Isso significa que quando o mercado está otimista, com mais pessoas buscando por opções de compra, o preço dos papéis irá subir. Isso fará com que o mercado fique mais otimista de maneira geral.

Olhando para o bear market, estamos falando sobre um momento ruim de mercado. Quando isso acontece, os investidores entram em um movimento contrário e tentam vender os papéis que possuem, fazendo com que o mercado como um todo sofra o impacto desse volume.

Exemplo de bull market

Antes de pensar em exemplos de bull market, é preciso entender o que faz com que os papéis entrem em um movimento de alta. E para essa pergunta, a resposta é bastante simples: uma situação tranquila e estável, de modo geral. Isso significa um país com boas perspectivas de crescimento, livre de polêmicas, com taxas equilibradas e uma situação econômica positiva.

Trazendo um exemplo recente de bull market, podemos citar as criptomoedas. Com a popularização do Bitcoin e as amplas discussões sobre o metaverso, as moedas digitais têm ganhado força. Com isso, observa-se uma movimentação otimista do mercado em prol da negociação desses ativos.

Exemplo de bear market

Por outro lado, o bear market é justamente a representação de uma situação desfavorável, no qual o mercado gera inseguranças e descrença entre os investidores.

Embora tenha sido usado como exemplo de crescimento, o Bitcoin também passou por uma fase ruim desde que se popularizou. Após um período crescente de alta exponencial e o atingimento de uma máxima histórica, a criptomoeda entrou em queda em um curto espaço de tempo, preocupando investidores e gerando uma movimentação de venda de ativos.

Outro exemplo recente de bear market é o Coronavírus. Com o avanço da doença pelo mundo e a crescente insegurança e incerteza do mercado, as bolsas caíram ao redor do mundo, provocando uma grande queda.

Dicas para reconhecer um bear market e bull market

Embora não haja uma regra ou padrão sobre quando começa ou termina um bear market ou bull market, existem alguns indicativos de que essas movimentações estão próximas de acontecer. Como dissemos, elas estão diretamente ligadas à situação do país, seja politicamente, economicamente ou socialmente.

Para reconhecer um bear market

Como o bear market é a representação de baixa, ele está diretamente associado a um momento frágil do mercado. Você pode identificá-lo a partir de alguns sinais, entre eles:

  • Queda no preço das ações
  • Situação econômica ou política do país desfavorável
  • PIB com perspectiva negativa
  • Altas taxas de desemprego

Para reconhecer um bull market

Já o bull market, assim como a imagem do touro, representa a força do mercado. Quando isso acontece, ele está otimista e é favorável para negociações. Embora também não exista uma regra que indique a chegada do ‘mercado do touro’, alguns sinais podem sinalizá-lo:

  • Empresas mais rentáveis e com lucro
  • Redução de juros, taxas e inflação
  • Redução no número de pessoas desempregadas
  • PIB em crescimento

Aplique-os nos seus investimentos!

A volatilidade anda de mãos dadas com a renda variável. Isso significa que altas e baixas são naturais e inerentes a esse mercado. Por isso, mais importante que saber identificar sua movimentação é saber aproveitar os benefícios que as situações do país e do mundo podem oferecer a você como investidor. Veja algumas dicas:

Use binóculos

Essa dica pode não dizer nada em um primeiro momento, mas o que queremos insinuar é que você precisa estar atento ao que o futuro do mercado financeiro reserva. Não se preocupe se o momento for de bear market, o segredo é olhar para a frente e ser capaz de enxergar um touro. Quando isso acontece, você irá se beneficiar da compra de papéis em baixa.

Enxergue ainda mais longe

Se você precisa ser capaz de enxergar um touro chegando, você precisa ver ainda mais longe para perceber o urso se aproximar. A razão é simples: quando ele estiver perto o suficiente, qualquer papel que está performando bem tem chances de se desvalorizar. Por isso, a dica é antecipar essa movimentação do mercado para se beneficiar de uma venda em alta.

Estude as empresas

Se você estiver vivendo em um momento de bull market, está tudo bem pagar um pouco a mais para colocar um ativo na carteira. Entretanto, essa compra precisa ser assertiva para que você se beneficie. Uma dica é estudar bem a empresa antes de adquirir o seu papel. Em momento de otimismo é a solidez e a segurança que irão gerar lucros.

Conclusão

Assim como em qualquer tipo de investimento, o mercado de ações pode ser uma caixa de surpresas. Entretanto, embora isso signifique que não existem regras ou padrões para a alta ou baixa de uma ação, o conhecimento é o fator primordial para que você não seja afetado drasticamente.

Uma dica é se manter atento e saber interpretar o que a movimentação do mercado pode indicar. No curso Cenários e investimentos: macroeconomia para investidores, você descobre como a economia pode impactar seus investimentos. Além disso, tem acesso a mais detalhes sobre a macroeconomia, política monetária e sistema financeiro. Quer saber mais? É só clicar no banner abaixo.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Macroeconomia para Investidores" da Xpeed School.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img