Debênture é renda fixa ou renda variável? Compare os 7 tipos!

Está pensando em investir nos títulos de crédito de empresas, mas ainda não sabe se essa é a melhor aplicação? Neste post, esclareceremos essa questão e explicaremos se a Debênture é renda fixa ou renda variável, para possibilitar a escolha assertiva dos ativos do seu portfólio.

Apesar do nome remeter a algo inacessível e caro, as Debêntures estão se tornando cada vez mais populares. E essa pode ser uma opção interessante para diversificar sua carteira, a fim de trazer resultados sustentáveis, mesmo nos altos e baixos do mercado financeiro.

Por isso, vamos além de te mostrar se Debênture é renda fixa, para falar das maneiras de lucrar com isso. No vídeo a seguir, a professora da Xpeed School e Analista de Alocação da XP Investimentos, Clara Sodré, tem uma dica de ouro para usar o IPCA e o IGP-M a seu favor, inclusive por meio das Debêntures.

Na prática, Debênture é renda fixa?

De modo geral, considera-se que a Debênture é renda fixa devido ao fluxo de remuneração. Isso porque o retorno do investimento é informado no momento da aplicação, o que não acontece na renda variável

Mas o que são as Debêntures? 

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas, sejam elas de capital aberto ou não. Sendo assim, os critérios de operação também são definidos pelo emissor. 

Como funcionam as Debêntures?

Ao comprar uma Debênture, é como se você emprestasse dinheiro para uma companhia. Dessa maneira, a instituição capta recursos para ampliar a produção, construir uma nova fábrica, lançar um produto e daí em diante. 

Como retribuição pelos recursos emprestados, você receberá uma remuneração com juros. E isso poderá acontecer no vencimento do título ou em uma negociação diferenciada, dependendo do papel escolhido. 

>>> Saiba mais em: Como aplicar em debêntures? Veja na prática

Nas taxas, as Debêntures são pré ou pós-fixadas?

As Debêntures têm diferentes opções de taxas: prefixadas, pós-fixadas ou até mesmo híbridas. Nessa última, parte da taxa é prefixada e o restante é pós-fixado, com base na variação de um indexador, como o IPCA e o IGP-M. Se você ainda não está familiarizado com esses índices, vale retomar o vídeo que indicamos no começo do post.

Quais são as garantias aplicadas às Debêntures?

É importante ressaltar que as Debêntures não contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Por outro lado, existem algumas opções de garantias para minimizar o risco de “calote”, que são definidos pelo emissor do título.

Para as Debêntures, alguns exemplos ligados à garantia são:

  • fidejussória: uma pessoa ou entidade se responsabiliza pelo compromisso, como  um avalista;
  • flutuante: ativos e bens da empresa asseguram a operação, mas isso pode mudar ao longo do tempo;
  • real: essa é similar à flutuante, mas os ativos reais da companhia são especificados na compra do título; 
  • quirografária: na falência da empresa, o credor quirografário só recebe depois dos credores preferenciais; 
  • subordinada: essa é a última posição para receber o dinheiro se a empresa falir. Isto é, depois de credores preferenciais e quirografários, dívidas trabalhistas etc.

Nesse ponto, vale lembrar que as Debêntures têm risco elevado em comparação aos outros títulos de renda fixa. Por isso, recomendamos um vídeo que fala sobre a relevância do gerenciamento de riscos:

Como saber se a Debênture é renda fixa ou variável?

Como já mencionamos, as Debêntures são consideradas títulos de renda fixa. Contudo, existem alguns elementos que se mesclam com a renda variável. E é justamente daí que surge a dúvida entre as classes de ativos.  

Pensando nisso, selecionamos sete tipos de Debêntures para esclarecer as dúvidas de uma vez por todas. Confira!

7 exemplos para confirmar se Debênture é renda fixa ou variável

Finalmente, chegamos à hora da verdade. Agora, vamos comparar as modalidades para saber se a Debênture é renda fixa, conforme as características de cada título. E aqui vai um spoiler: dois desses ativos mesclam elementos de renda fixa e renda variável. 

1. Debênture conversível

Esse é um dos casos que citamos que tem características tanto de renda fixa, quanto de renda variável. Em outras palavras, as Debêntures conversíveis podem ser trocadas por ações. Logo, você terá uma participação acionária em uma companhia de capital aberto.

2. Debênture simples (não conversíveis)

As Debêntures simples são aquelas em que a remuneração permanece exatamente como foi pactuada. Ou seja, elas não podem ser convertidas em ações, visto que o pagamento será efetivado com juros, no vencimento do título.  

3. Debênture incentivada

Já as Debêntures incentivadas têm alíquota zero no Imposto de Renda, mas ainda precisam ser declaradas, ok? No caso, elas podem ser emitidas por empresas que atuam em setores estratégicos para o país: energia, saneamento, logística, transporte e outros.

>>> Já falamos aqui no blog sobre as Debêntures incentivadas. Se você perdeu esse conteúdo, esclareça todas as suas dúvidas!

4. Debênture comum

Para simplificar, as Debêntures comuns são aquelas que não têm o incentivo de isenção do Imposto de Renda. E, para as que não são incentivadas, é preciso considerar a incidência da tabela regressiva do IR. 

debenture-e-renda-fixa tabela regressiva IR

Fonte: InfoMoney

5. Debênture permutável

De maneira similar às conversíveis, as Debêntures permutáveis possibilitam a troca por ações. Entretanto, a participação acionária não será na empresa que emitiu as Debêntures inicialmente, mas sim em outra companhia.  

6. Debênture perpétua

A Debênture perpétua é um pouco diferente, já que não tem um prazo de vencimento pré-definido. Apesar disso, o investidor continua recebendo sua remuneração, conforme as condições pactuadas.

7. Debênture participativa

Por fim, existem as Debêntures participativas, em que os investidores têm participação nos lucros da empresa. Com isso, o retorno do investimento pode ser afetado, se o exercício for encerrado com prejuízo, por exemplo.

Bônus: comparativo de Debêntures

No portal da Anbima, é possível verificar as Debêntures disponíveis e, também, comparar suas características. Veja um exemplo com a comparação entre quatro títulos, com prazos e taxas diferenciados:

debenture-e-renda-fixa comparativo Anbima

A propósito, os filtros de busca permitem selecionar os principais indexadores, como: IPCA, IGP-M e afins. Assim sendo, você vai além de simplesmente descobrir se a Debênture é renda fixa, para então escolher investimentos que protegem da inflação.

Para finalizar, esperamos que o post tenha ajudado a esclarecer se a Debênture é renda fixa. E, também, quais são os elementos de renda variável nesses títulos, o que costuma trazer dúvidas.

O mercado acionário não é tão difícil quanto parece. Aliás, se você quiser aprender sobre a bolsa de valores, temos um curso que te ajuda nisso. Aproveite!

Aprenda a investir na bolsa de valores

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img