Guardar dinheiro ou investir: qual é a melhor opção?

E então, o que é melhor: guardar dinheiro ou investir? Tem muita gente que nem imagina que há uma diferença entre essas duas atividades, mas o caminho escolhido tem um grande impacto no saldo com o passar do tempo.

Para demonstrar isso, vamos explicar o que significa poupar o seu dinheiro e o que é fazer um investimento com o seu capital. Com base nisso, vamos mostrar por que as aplicações levam a melhor, listando todas as vantagens e explicando como dar os primeiros passos nesse mundo.

Gostou da ideia? Então continue lendo!

O que é guardar dinheiro?

De modo geral, guardar dinheiro é separar uma quantia dos seus ganhos, um pouco todo mês, e mantê-lo em uma conta. O mínimo é manter esse valor estável, livre de tarifas e movimentação, mas é recomendado que essa economia apresente um pequeno rendimento, para se manter acima da inflação.

Com o tempo, o dinheiro que você tem hoje pode perder o valor com base na inflação. Sem qualquer tipo de rendimento, o valor do saldo perde poder de compra com o passar do tempo, já que itens de consumo tem seu preço ajustado frequentemente.

Pensando nisso, muitos resolvem guardar dinheiro na poupança. Além do rendimento, elas buscam colocar suas finanças em uma conta de fácil acesso, para que possam sacar o valor em caso de emergência.

Na prática, para guardar dinheiro basta conhecer seus ganhos e gastos, mantendo a entrada de dinheiro acima do custo de vida, economizando a diferença mês a mês.

O que é investir dinheiro?

Investir o seu dinheiro significa que você irá aplicar esse valor, para que ele seja utilizado de alguma forma e assim possa obter rendimentos futuros com base no reajuste de indexadores, juros e outros tipos de valorização.

Existem muitos tipos de investimento disponíveis ao público, seja por meio dos bancos ou então das corretoras de valores, que dão acesso a aplicações de renda fixa ou variável, entre outros títulos, que colocam o capital em movimento e permitem o acúmulo de patrimônio.

>>> Quer descobrir mais sobre os diferentes tipos de investimento? Confira nosso conteúdo: Os 5 tipos de investimentos para iniciantes e como aplicar sem prejuízo

Cada uma dessas opções de aplicação têm suas regras, mas o importante é que elas não deixam o dinheiro desvalorizar por estar fora do mercado.

O montante aplicado pode servir de empréstimo ao poder público, instituições privadas, bancos e muitas outras organizações, que irão pagar o valor corrigido com juros e correção monetária, tomando de referência indexadores como a Selic, IPCA, CDI e outros.

O que é melhor: guardar dinheiro ou investir?

Apenas com base nessas explicações já é possível entender se é melhor guardar dinheiro ou investir, mas é essencial explicar detalhadamente porque os investimentos valem mais a pena.

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que o dinheiro só tem valor se ele estiver fluindo. Parado, ele está sujeito a desvalorização constante por conta de juros, inflação, câmbio e muitos outros indicadores.

Colocar suas economias embaixo do colchão e fora do mercado faz com que ele perca seu valor e poder de compra ao longo do tempo. A poupança no banco muda pouca coisa, amargando um rendimento frequentemente abaixo do nível da inflação.

Em dados divulgados pela Economatica, o rendimento da poupança entre setembro de 2020 a setembro de 2021 ficou com rentabilidade real de -7,46%, descontando a inflação acumulada no período de 10,25%.

Guardar dinheiro é uma medida importante, mas ela não supera as vantagens de fazer um investimento. Na prática, ela é útil por períodos curtos, exatamente para gerar capital e poder realizar uma compra de alto valor ou então aplicar.

Ao investir, você tem  a oportunidade de fazer o seu dinheiro render acima da inflação, mantendo o poder de compra mesmo com o aumento dos preços. Com a popularização das corretoras de investimentos (como a XP Investimentos) o mercado está cada vez mais atraente, prático e vantajoso.

7 vantagens de investir o seu dinheiro

Quem ainda está na dúvida sobre guardar dinheiro ou investir pode estar pensando em fatores como praticidade, custos, risco de prejuízo e outras ameaças.

Pensando nisso, vamos destacar todas as vantagens que investir o dinheiro tem sobre os métodos mais tradicionais de poupança. Confira:

1. Começar é rápido

O mais importante é ter em mente que começar a investir pode ser mais fácil do que abrir uma poupança. A maioria das corretoras atuam em plataformas digitais, acessadas por aplicativos em dispositivos móveis, sem a necessidade de ir a uma agência.

Abrir uma conta em corretoras digitais requer um cadastro rápido dos seus dados e logo você pode visualizar todas as opções disponíveis, inclusive a partir de recomendações personalizadas, facilitando os seus primeiros passos.

2. Existem opções de custo zero

Qualquer pessoa, com qualquer valor, pode começar a investir de maneira fácil e rápida, muitas vezes sem qualquer tarifa ou custo operacional, considerando que marcas como a Rico Investimentos e a Corretora Clear zeraram as taxas de corretagem.

Isso significa que o investidor iniciante só precisa se preocupar com eventuais tributos, como o Imposto de Renda.

3. Rendimento acima da inflação

O rendimento de aplicações financeiras é calculado em referência a um indicador econômico relevante para sua utilização, sendo que a Taxa IPCA, que mede a inflação, e a Selic, que representa a taxa básica de juros, estão entre os indexadores mais comuns.

Com isso, é assegurado que os investimentos são elaborados por padrão para render acima da inflação, evitando a sua desvalorização ao longo do tempo.

4. Risco baixíssimo

Existem aplicações mais arrojadas, como a compra e venda de ações, que demandam conhecimento elevado e noção de mercado. No entanto, também temos investimentos extremamente simples e de baixíssimo risco.

Opções do Tesouro Direto, como o Tesouro IPCA+, comercializam títulos do próprio governo, reduzindo quase que por completo o risco de prejuízo por quebra.

Em outros casos, como os CDBs, o investimento é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito. Neles, em caso de quebra do emissor do título, aplicações de até R$ 250 mil são protegidas pelo órgão.

5. Existem aplicações a partir de qualquer valor

Muitos acreditam que é preciso ter muito dinheiro para investir, mas isso simplesmente não é verdade. É claro, alguns investimentos podem exigir um valor mínimo para aplicação, mas muitos não colocam esse tipo de limitação, permitindo valores a partir de R$ 100.

Isso tende a variar de acordo com a corretora escolhida e o tipo de aplicação. Por exemplo, a Rico tem Ofertas Públicas (IPO) para investimentos a partir de R$ 80, Fundos Imobiliários a partir de R$ 100 e Tesouro Direto também de no mínimo R$ 100.

6. Compatível com qualquer perfil

O mundo dos investimentos é amplo, com opções extremamente diversificadas. Isso significa que ele atende desde o mais cuidadoso e cauteloso até o mais arrojado e intenso. No geral, o perfil do investidor pode ser:

  • conservador: prefere opções de menor risco, com pouca oscilação e com rendimento mais previsível, como investimento em CDB ou Tesouro Direto;
  • moderado: busca o equilíbrio entre risco e recompensa, buscando aplicações mais variadas e com maior nível de complexidade, como o Tesouro Selic, uma opção de renda fixa, e a aplicação em fundos imobiliários;
  • arrojado: perfil de quem é mais ativo nos seus investimentos, que está disposto a fazer aplicações maximizando a chance de rendimento, mesmo que o risco seja maior, como é o caso da compra e venda de ações.

7. Possibilita o aumento do patrimônio

Ao guardar o dinheiro, é possível converter o capital acumulado em um bem, mas dificilmente temos a chance de obter valorização ou acúmulo de patrimônio. Já nos investimentos, essa é uma possibilidade muito mais acessível.

De acordo com os seus rendimentos, é possível gerar mais e mais riquezas, superando o valor inicial e dando aporte para novas iniciativas ao longo do tempo. Ao receber o pagamento das aplicações com juros e correção, o patrimônio ao seu dispor é multiplicado.

Ficou animado com essas oportunidades? Então descubra aplicações mais seguras para começar sua jornada de investimentos!

Com o curso “Renda Fixa: ganhos com Baixo Risco” você fica por dentro do que é mais previsível, rentável e seguro nesse ramo, além de conhecer quais riscos ainda precisam ser levados em conta, já que não existe investimento totalmente garantido.

Confira: 

um curso online sobre "Renda Fixa: Ganhos com Baixo Risco" da Xpeed School.

4 dicas de investimentos para iniciantes

Agora que a já se decidiu e não precisa mais se preocupar se vai guardar dinheiro ou investir, é uma boa ideia conhecer alguns dos melhores investimentos para iniciantes. Confira nossas recomendações:

  • CDB: o Certificado de Depósito Bancário é uma aplicação onde o investidor empresta seu dinheiro ao banco, para que este possa realizar suas movimentações diárias. Pode ser pré-fixado, pós-fixado ou híbrido, variando a forma como faz sua remuneração;
  • LCI/LCA: são letras de crédito para o mercado imobiliário e agronegócio, respectivamente, servindo como capital para investimento e financiamento de atividades nesses setores, oferecendo oportunidades de remuneração com base no funcionamento de mercados importantes da nossa economia;
  • Fundo DI: fundo de investimento atrelado ao CDI ou taxa Selic, utilizado para financiar operações interbancárias, resultando em uma aplicação de liquidez diária e rendimento que tende a ser de 80 a 100% do CDI, dependendo das taxas de administração;
  • Tesouro Direto: opções como Tesouro Selic e Tesouro IPCA são alternativas de renda fixa com indicadores básicos, como juros e inflação, e que são emitidos pelo governo. São considerados de baixo risco, previsíveis e compatíveis com diferentes perfis.

Também é importante saber como investir, considerando as etapas básicas para priorizar antes de começar a aplicar o dinheiro. Veja o vídeo e entenda:

Poupar ou investir? Dica bônus

Investir não é um bicho de sete cabeças e certamente é uma opção bem mais vantajosa do que guardar o dinheiro em uma caderneta de poupança, conta livre de tarifas ou outra forma de poupar. É uma forma de valorizar os seus ganhos e aumentar o patrimônio, permitindo uma melhor qualidade de vida.

A Xpeed School é uma marca XP Inc., feita para promover o conhecimento financeiro e otimizar a forma como nos relacionamos com o dinheiro. Acreditando que o conhecimento é o primeiro passo para qualquer jornada, focamos em cursos que ensinam de forma prática e objetiva como alcançar suas metas.

Seja para quem deseja melhorar sua educação financeira, aprender a investir ou saber como se tornar um empreendedor de sucesso, cada uma dessas jornadas começa quando você decide aprender.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img