NFT Criptomoeda? Saiba tudo sobre o Token Não Fungível

O sucesso do mercado de criptomoeda abriu espaço para a criação de novos formatos de ativos digitais, como o NFT, que chamou a atenção de inúmeros investidores e movimentou bilhões de dólares em 2021.

De acordo com o site de análises DappRadar, o volume de vendas de NFTs alcançou a marca de US$ 13,2 bilhões entre janeiro e setembro.

Para se ter uma ideia, este valor ultrapassa a soma dos PIBs (Produto Interno Bruto) dos estados de Amapá, Roraima e Acre.

Mas, afinal, por que esses ativos valem tanto dinheiro? Neste artigo, você vai entender o que são os NFTs, como e onde comprar, além de conhecer os principais riscos e vantagens. Confira!

NFT: o que é?

NFT é a sigla em inglês para non-fungible token — token não fungível, em tradução livre.

Basicamente, o NFT é um ativo digital que representa um item do mundo real, especificamente do nicho cultural, como músicas, vídeos, artes e acessórios de jogos.

Estes itens são comprados e vendidos em ambiente virtual e pagos com criptomoedas. Além disso, normalmente são codificados com a tecnologia blockchain (banco de dados público e imutável).

Embora os NFTs existam desde 2014, somente agora esse mercado vem ganhando notoriedade, tornando-se um novo meio de compra e venda de obras de arte virtuais.

Vale ressaltar que esses ativos digitais são únicos, ou ao menos fazem parte de coleções limitadas, e possuem códigos exclusivos de identificação. 

O que é ser um “token não fungível”?

No universo das criptomoedas, um token é a representação digital de um ativo (seja uma propriedade, obra de arte ou dinheiro) registrado em um blockchain.

Quando se diz que alguém tem o token de uma propriedade, significa que a pessoa tem direito ao imóvel ou parte dele.

Já bens fungíveis, segundo o Código Civil Brasileiro, são aqueles “que podem substituir-se por outros da mesma espécie, qualidade e quantidade”.

Uma nota de R$ 200, por exemplo, é fungível, visto que pode ser trocada por duas de R$ 100 ou quatro de R$ 50.

Por outro lado, a pintura “A criação de Adão”, do pintor italiano Michelangelo Buonarotti, não é fungível, pois, como é única, não há como trocá-la.

Na prática, um token não fungível é um certificado digital de propriedade que qualquer pessoa pode ver e atestar a autenticidade, mas ninguém pode modificar.

Todos podem fazer downloads de obras digitais, porém as reproduções baixáveis são apenas cópias e não possuem valor de mercado. A posse das obras é somente das pessoas que adquiriram o token não fungível de cada uma delas.

E o que é exatamente o token não fungível? Um código de computador registrado em uma blockchain via smart contract (contrato inteligente, em tradução livre).

NFT é criptomoeda? Qual a diferença?

Não, NFT não é criptomoeda. A grande diferença entre esses ativos digitais é que as criptomoedas são fungíveis, assim como o dinheiro, e os NFTs não.

Conforme mencionamos acima, cada NFT é único e, por esse motivo, não pode ser trocado ou negociado por outro igual. Já as criptomoedas podem.

>>> Será que ainda vale a pena investir em criptomoedas? No vídeo abaixo, a especialista em finanças e professora da Xpeed School, Clara Sodré, conta tudo o que você precisa saber sobre este ativo financeiro. Assista!

Como comprar NFT?

A compra de NFTs é feita por meio de plataformas específicas. Portanto, basta realizar um cadastro no marketplace escolhido, ter os recursos necessários em criptomoedas e adquirir o NFT desejado.

Cada mercado de NFT possui características próprias e aceita diferentes ativos digitais. Entre eles, podemos destacar o OpenSea e o Binance NFT.

O OpenSea é uma plataforma baseada na rede do Ethereum. Para adquirir NFTs por meio dela, é preciso usar Ether ou os tokens Wrapped Ether (WETH), USD Coin (USDC) e Dai (DAI).

Além disso, também é necessário conectar uma carteira digital compatível com a rede do Ethereum, já contendo recursos suficientes para efetuar a compra. Algumas opções são: Fortmatic, Coinbase Wallet e MetaMask.

Por fim, é cobrada uma taxa pela transferência da blockchain do Ethereum, chamada gás. O valor varia de acordo com o volume de transações da plataforma (quanto mais transações, mais cara ela fica).

Já no Binance NFT, é preciso realizar um cadastro e fazer a transferência de moeda fiduciária (como euro, real ou dólar). Depois, basta trocar o dinheiro por alguma das criptomoedas aceitas pelo marketplace.

Além de ETH, é possível usar Binance USD (BUSD) e Binance Coin (BNB). Vale ressaltar que a corretora permite que os criptos sejam comprados via cartão de débito ou crédito.

Após concluir essas etapas, a última delas é escolher o NFT que deseja. A plataforma também cobra a taxa de gás, mas costuma ser mais barata em comparação à OpenSea.

Onde comprar NFT

Existem diversos marketplaces especializados na venda de NFTs. As principais opções são:

  • OpenSea;
  • Binance NFT;
  • Solanart;
  • SuperRare;
  • Foundation;
  • Rarible;
  • 9Block (brasileira);
  • Nifty Gateway;
  • Axie Marketplace;
  • NBA Top Shot Marketplace.

Quais são os NFTs mais caros?

Conheça os NFTS mais caros já vendidos e entenda o impacto de cada um deles no meio digital.

1. Everydays: the First 5000 Days (US$ 69,3 milhões)

A peça“Everydays: the First 5000 Days” reúne os primeiros cinco mil desenhos do artista digital, designer gráfico e animador americano Mike Winkelmann, conhecido profissionalmente como Beeple.

Este foi o NFT responsável por chamar a atenção para o mercado de criptoarte, se tornando a arte digital mais cara da história a ser leiloada.

Bleepe registrou a obra como token não fungível no dia 11 de fevereiro de 2021 e a vendeu no dia 11 de março de 2021, pelo valor recorde de US$ 69,3 milhões (R$ 378,51 milhões na cotação do período da venda).

2. CryptoPunk #7523 (US$ 11,75 milhões)

Abrindo uma sequência de três peças, a #7523 faz parte da coleção de CryptoPunks, composta por nove figuras de “alienígenas”.

A obra pertencia ao CEO do Figma (software de design) e, embora seja a terceira mais rara da coleção, foi leiloada pelo maior valor: US$ 11,75 milhões (R$ 64,18 milhões na cotação do período da venda).

3. CryptoPunk #3100 (US$ 7,67 milhões)

O CryptoPunk #3100 também faz parte da coleção de “alienígenas” e é sétimo mais raro.  Ele foi vendido por US$ 7,67 milhões (R$ 41,89 milhões na cotação do período da venda).

4. CryptoPunk #7804 (US$ 7,6 milhões)

Por fim, a peça #7804 é a mais rara da coleção CryptoPunks e foi leiloada por valor de US$ 7,6 milhões (R$ 41,51 milhões direta na cotação do período da venda).

5. Crossroad (US$ 6,6 milhões)

A obra “Crossroad” também é de Bleepe e representa o desprezo social por uma figura semelhante ao ex-presidente dos EUA, Donald Trump.

Ela foi leiloada pelo valor de US$ 6,6 milhões (R$ 36 milhões na cotação do período da venda).

As demais obras de arte digitais mais caras já vendidas são:

  • 6. Ocean Front (US$ 6 milhões);
  • 7. CryptoPunk #5217 (US$ 5,59 milhões);
  • 8. Stay Free (US$ 5,4 milhões):
  • 9. Save Thousands of Lives (US$ 5,23 milhões);
  • 10. CryptoPunk #2338 (US$ 4,37 milhões).

É possível criar NFTs?

Sim. Inclusive, é relativamente simples. Na OpenSea, por exemplo, basta acessar plataforma, conectar a carteira de criptomoedas e subir o projeto (o marketplace aceita arquivos de até 100MB).

A criação de NFTs também envolve a blockchain do Ethereum. É preciso pagar a taxa de gás e a OpenSea cobra 2,5% de comissão sobre a venda do NFT.

Outras plataformas, como Binance NFT, Rarible, Nifty Gateway e SuperRare, cobram valores similares.

Coisas que podem virar um NFT

Memes, quadros digitais e físicos, vídeos, músicas, modelos 3D, fotos, domínios de sites e até mesmo publicações em redes sociais podem se tornar NFTs.

Em 2021, o presidente do Twitter, Jack Dorsey, leiloou seu primeiro tuíte cerca de US$ 2,9 milhões como token não fungível.

Publicado no dia 21 de março de 2006, o tuíte dizua “just setting up my twttr” (apenas configurando meu twttr, em tradução livre).

A liga de basquete americana, NBA, movimentou em torno de US$ 200 milhões em apenas um fim de semana de fevereiro com negociações de NFTs na  NBA Top Shot Marketplace, que permite que os torcedores adquiram cards digitais de jogadas marcantes.

Quais as vantagens e desvantagens em investir em NFT Token?

Assim como em todo mercado, o de NFT apresenta vantagens e riscos. Veja abaixo quais pontos devem ser considerados antes de investir.

Riscos

  • Volatilidade: como estamos falando de um novo segmento e o preço dos NFTs está se formando, estes ativos digitais são muito voláteis.
  • Liquidez: a liquidez dos tokens não fungíveis é baixa. Caso você compre um NFT não fungível e, após um tempo, resolva vendê-lo, não encontrará um comprador imediatamente. Nesse quesito, nicho de NFTs se assemlha mais ao mercado de arte do que ao de criptomoedas.
  • Fraudes: golpistas podem se apropriar de trabalhos feitos por outras pessoas, transformá-los em NFT e vendê-los como se fossem de sua autoria. Dessa forma, é fundamental pesquisar se o token realmente pertence a determinado autor.
  • Shitcoins: como qualquer pessoa pode criar NFTs, existem muitas shitcoins (ativos digitais sem fundamento) no mercado, além de tokens não fungíveis falsos. Por esse motivo, é importante pesquisar bastante sobre o projeto e sobre as pessoas envolvidas para não cair em ciladas.

Vantagens

  • Escassez: assim como as obras de pintores famosos, os NFTs também são escassos. Embora todos consigam obter cópias do material digital, apenas o proprietário tem a posse e pode vendê-lo futuramente.
  • Facilidade: o token não fungível pode rodar o mundo em minutos, assim como as criptomoedas. Locomover uma obra de arte física é mais complexo, envolve altos custos de transporte e ainda tem risco de dano.
  • Valorização: os NFTs podem seguir o mesmo caminho das obras de arte e valorizarem ao longo do tempo. O valor do CryptoPunk #7804, por exemplo, subiu 50.000% em cerca de três anos. No entanto, é importante que isso não ocorre com todos.

Agora que você já sabe tudo sobre tokens não fungíveis, é hora de aprender avaliar empresas para fazer as melhores escolhas ao gerir suas ações.

No curso Valuation: Avaliação de Empresas e Ações, da escola da XP Inc., você vai conhecer diferentes metodologias de avaliação, além de aprender a calcular o valuation de uma organização.

Clique no banner abaixo e garanta sua vaga!

Campanha de um curso online sobre "Valuation: Avaliação de Empresas e Ações" da Xpeed School.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img