Vale a pena investir no Tesouro Direto? Confira os prós e contras desta aplicação

Será que vale a pena investir no Tesouro Direto?

Essa tem sido uma dúvida recorrente, desde o seu surgimento, em 2002.

No entanto, essa modalidade de investimento tem conquistado cada vez mais adeptos, convencidos de sua rentabilidade e segurança. Hoje, o número de investidores ativos no Tesouro Direto já é de quase 1,6 milhão de pessoas, segundo dados do Tesouro Nacional.

Isso mostra o quanto o TD tem atraído olhares e investimentos no País, não é mesmo? 

Um dos motivos que explicam tamanha aderência é o fato de essa categoria  de investimento de renda fixa ser bastante segura Além disso, ela costuma ser o primeiro passo de  quem está começando a investir e não tem muito apetite a risco. 

Mas será que ainda compensa investir no Tesouro Direto?

Neste artigo, vamos explicar como funciona o investimento no Tesouro Direto e apontar as vantagens e desvantagens que essa modalidade oferece.

Investimento no Tesouro Direto: como funciona?

O processo de compra de título do Tesouro Direto é bem simples. Basicamente, você se torna um credor do governo federal ao investir no TD, isto é: você empresta o dinheiro para o governo, que vai te devolver no futuro, acrescido de juros.

A partir de R$ 30,00, você consegue realizar aplicações e receber uma taxa de juros sobre o valor investido.

O governo utiliza esse dinheiro de seus investidores para financiar a dívida pública e ações em setores como saúde, educação e infraestrutura.

O Tesouro Direto é bastante seguro. As chances de você não receber de volta o dinheiro que você emprestou mais os juros são praticamente nulas.

Isso só aconteceria se o país quebrasse, algo quase impossível de se concretizar.

>>> Saiba mais: Tesouro Direto: o que é, taxas, vantagens e desvantagens

Para entender ainda melhor com funciona o Tesouro Direto, recomendamos assistir a este vídeo, da XP Investimentos:

Vale a pena investir no Tesouro Direto?

A resposta é: depende dos seus objetivos.

Para quem está em dúvida se compensa investir no Tesouro Direto, recomenda-se que seja feita uma avaliação das suas metas e objetivos financeiros e também do seu perfil de investidor.

Se você tem um perfil mais conservador e prioriza a segurança das aplicações, vale a pena investir no Tesouro Direto.

Mas se o seu perfil é mais arrojado e está disposto a colocar os rendimentos como sua prioridade em vez da segurança, o TD pode não ser a melhor alternativa. 

Além disso, se os seus objetivos são de curto prazo, como a criação de uma reserva de emergência, o mais aconselhável é o Tesouro Direto, especificamente o Tesouro Selic (com liquidez diária).

Por que?

Primeiro que o Tesouro Selic é, segundo o próprio Tesouro Nacional, o título que apresenta o menor risco de perda de rendimentos, no caso de saque antecipado. 

Além disso, tem liquidez diária. Ou seja, se você realmente precisar usar seu capital para uma emergência, ele estará disponível no mesmo dia, caso faça o resgate até as 13 horas. Depois desse horário, o dinheiro estará em sua conta no dia útil seguinte.

Para objetivos de médio e longo prazo, existem títulos do Tesouro com vencimentos mais distantes. No entanto, outros produtos de renda fixa e renda variável podem oferecer melhor rentabilidade com um risco moderado, principalmente se forem lastreados pelo Fundo Garantidor de Crédito, como CDB, LCI e LCA.

>>> Leia também: Quais são os tipos de Tesouro Direto ideais para suas metas?

Quando os juros estão baixos, vale a pena investir no Tesouro Direto? Veja a análise feita por Rian Tavares, estrategista de investimentos, sobre o tema

Vantagens de investir no Tesouro Direto

Investir no Tesouro Direto pode ser muito vantajoso, especialmente para quem tem menos experiência. As principais vantagens são:

  • títulos mais seguros do mercado financeiro, com o menor risco possível;
  • mais acessível, com aportes mínimos a partir de R$ 30,00;
  • possibilidade de investir mais de uma vez no mesmo título e programar aportes mensais;
  • rende consideravelmente mais do que a caderneta de poupança;
  • proteção do seu patrimônio com a aplicação em títulos indexados à inflação;
  • Maior liquidez, caso seja necessário resgatar antes do vencimento;
  • as aplicações podem ser feitas pelo celular em questão de minutos.

>>> Leia mais: Top 5 vantagens de investir em Tesouro Direto para começar hoje!

Desvantagens de investir no Tesouro Direto

Antes de decidir se, para você, vale a pena investir no Tesouro Direto, é importante considerar alguns pontos que podem ser entendidos como desvantagens. São eles:

  • incidência da taxa de custódia cobrada pela B3 sobre os seus rendimento (0,25%);
  • cobrança regressiva do imposto de renda de, no mínimo, 15% sobre os ganhos;
  • IOF cobrado também de forma regressiva nos primeiros 30 dias de aplicação;
  • sua aplicação pode perder valor caso você precise resgatá-la antes do prazo de vencimento.

>>> Leia também: Tesouro IPCA+: significado, tipos e quando investir

Bom, como vimos, de um modo geral, vale a pena investir no Tesouro Direto sim. Mas é importante que você avalie o seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros para, então, decidir se o TD é a melhor opção no momento para você.

Para isso, que tal fazer um curso que te ensine os segredos da Renda Fixa: ganhos com baixo risco

Nele você aprenderá sobre assuntos como estes, entre outros:

  • como montar uma carteira de renda fixa;
  • segredos dos títulos públicos;
  • outros títulos de renda fixa.

um curso online sobre "Renda Fixa: Ganhos com Baixo Risco" da Xpeed School.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img