Como investir sendo menor: comece agora a operar na Bolsa!

Ainda não completou 18 anos de idade, mas já se pergunta “como investir sendo menor?”.

Ou, já é pai ou mãe e se faz essa pergunta para que seu filho ou sua filha possa, desde mais jovem, construir o próprio patrimônio?

De qualquer forma, se você ainda está em dúvida, seja pai, mãe ou o(a) menor de idade, mostraremos motivos pelos quais começar cedo é mais interessante a começar mais tarde, por exemplo.

 

Quanto mais cedo, melhor

Por uma série de situações e motivos, aprender grande parte das atividades existentes é menos complicado quando ainda somos crianças.

Por exemplo:

  • Temos mais tempo ocioso;
  • Somos mais interessados e curiosos às novidades;
  • Estamos em fase de construção e crescimento.

Justamente por ainda sermos novos no mundo, durante os primeiros anos e as primeiras duas décadas de vida, estamos mais abertos a aprender sobre diversas áreas do que quando estamos mais velhos.

Para você mesmo que já passa dos 20 anos para frente confirmar esse raciocínio, lembre-se e analise dentro da sua cabeça se aprender algo novo seria mais fácil para você na infância ou na fase adulta.

Pois bem…

Tendo isso em vista, apresentaremos agora 3 razões financeiras para começa a investir, mesmo sendo menor de idade.

 

Menos sacrifícios

Ao aprender como investir sendo menor e se acostumar com educação financeira e investimentos, você pode perceber que o pensar e o investir a longo prazo são essenciais para que retornos mais atrativos cheguem lá na frente.

Ou seja, começar a investir jovem significa que seus objetivos financeiros exigirão menos ‘sacrifício’ de sua parte e, assim, serão atingidos com mais tranquilidade.

Por exemplo, se você tem 15 anos e deseja chegar ao seu primeiro R$ 1 milhão até os 30, terá a oportunidade de economizar um valor menor por mês do que se começasse a fazer isso aos 25.

A propósito, dentro disso, outro ponto interessante do longo prazo é a força dos ‘juros sobre juros’, que favorecem o rendimento do dinheiro que fica investido por mais tempo.

Assim, iniciando bem cedo no mundo dos investimentos, você também consegue ver seu capital devolvendo retornos maiores e que só tendem a se multiplicar ano a ano.

Leia também ‘Pense no futuro e sofra menos com finanças’.

 

Aposentadoria mais ‘folgada’

Quando mais novos, é mais difícil de pensarmos em aposentadoria e como estaremos quando chegar lá.

Mas, quando jovem, também é um ótimo momento para se pensar nesse assunto, mesmo que ‘se aposentar bem’ ainda não esteja entre as suas principais (e primeiras) metas financeiras.

Isso porque na hora em que esse período estiver se aproximando, você terá menos com o que se preocupar do que se começa a pensar nesse tema mais velho.

O planejamento que você tiver feito décadas antes, mesmo com alguns ajustes pelo caminho, te ajudará a se aposentar com ‘folga’, seja financeiramente ou até de tempo.

Acredite ou não, é mais tranquilo guardar e investir mais dinheiro quando se tem cerca de 20 anos, ganhando salário e morando com os pais do que estar por volta dos 40 com uma ótima remuneração, mas muitas despesas.

 

Menos estresse e mais qualidade de vida

Quando escrevemos ‘menos estresse’, não queremos dizer em quantidade, mas, sim, em questão de impacto para cada investidor.

Essa inquietação pode acontecer por muitos motivos e um deles é exatamente pela nossa inexperiência em uma área da vida.

E a tal falta de experiência acontece principalmente quando estamos iniciando a ter contato com algo, ou seja, não estamos acostumados o suficiente com aquilo ainda.

Então, quase que qualquer adversidade que passamos pela primeira vez nesse novo campo que estamos conhecendo impacta mais nós mesmos.

E pode ter certeza de que o mercado financeiro, em alguns momentos, ignorará seus planos, causando um certo estresse em você, sendo culpa sua ou não a escolha financeira que tenha feito.

O atenuante é que, tendo começado a investir mais novo, te dá mais tempo para aprender, reagir e reparar equívocos e deslizes ao readequar as ações às realidades que surgem.

Desse modo, começar a investir mais cedo faz com que a nossa porcentagem de períodos de estresse durante o nosso tempo como investidor seja menor e mais diluído.

Com tal estresse sendo menor, o lado emocional fica em melhor estado e, assim, temos mais qualidade de vida.

Mas a melhor qualidade de vida não só está ligada às emoções, bem como a muitos outros pontos que te cerca, como:

  • Mais condições de ter uma boa saúde;
  • Mais possibilidade de ter a casa que deseja;
  • Mais perspectiva de adquirir um automóvel com melhores atributos;
  • Mais oportunidades de ótimas viagens;
  • E por aí vai…

 

Como investir sendo menor

Ok, você entendeu completamente por que começar a investir sendo menor vale muito a pena, então agora está na hora de finalmente saber como investir sendo menor.

Para isso, separamos um passo a passo com dicas do que fazer para investir antes dos 18 anos, por exemplo.

 

1. Converse com uma pessoa mais velha e mais conhecedora de finanças

Antes de iniciar bem jovem sua jornada no mundo dos investimentos, procure alguém de sua confiança mais velho (amigo, mãe, tio, avó) que esteja por dentro do assunto ‘finanças’.

Ir atrás de uma pessoa confiável reduzirá os riscos de fazer bobagens logo cedo ou cair em armadilhas.

Portanto, ao conversar com esse indivíduo, tire o máximo de dúvidas possível, de modo a deixar algumas situações mais bem entendidas.

 

2. Estude sobre o assunto

Esta etapa pode vir tanto antes quanto depois do passo seguinte que abordaremos.

Mesmo assim, de um jeito ou de outro, essa parte do ‘como investir sendo menor’ tem de ser cumprida.

Para tal, comece a sua jornada de estudos pesquisando sobre os mais variados títulos disponíveis no mercado financeiro e as suas principais características.

Esse conhecimento pode ser adquirido com pessoas próximas a você que entendem do assunto, livros, artigos e até mesmo instituições financeiras de sua preferência.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Os primeiros passos no Mundo dos Investimentos" da Xpeed School.

 

3. Abra uma conta em uma instituição financeira

Seja em um banco ou uma corretora, o passo de agora é abrir uma conta para que você fique mais perto de começar a fazer suas aplicações.

Nesse momento, são pedidos alguns dados, então é necessário que você, menor de idade, tenha, por exemplo, um CPF (Cadastro de Pessoa Física) ativo.

Se a plataforma as instituição financeira parecer moderna ou complexa demais, peça a ajuda de alguém de confiança que já tem o costume de mexer com esses recursos.

Assim, você consegue concluir suas abertura de conta com mais facilidade e tranquilidade.

 

4. Estabeleça estratégias para alcançar suas metas

Uma vez conta aberta, vale ‘voltar’ para os estudos, mas agora focado na parte de que você estabelecerá seu perfil de investidor, com seus objetivos financeiros e estratégias de como alcançá-las nos prazos considerados.

Então, pergunte-se “quais os principais motivos de estar investindo?”:

  • Comprar um videogame?
  • Adquirir um computador/notebook novo?
  • Ter algum jogo específico?

E analise com quanto tempo de economia e investimento você precisa para ter a quantia exata que te fará conquistar esse seu sonho.

Prazos e metas definidos, trace as estratégias que te farão chegar lá.

Entre elas, estarão o valor que você conseguirá guardar/sobrar por mês, como reduzir gastos desnecessários e obter renda extra, e afins…

No vídeo abaixo, a Clara Sodré, especialista em investimentos, oferece dicas para você traçar o seu plano e investir de acordo com os seus objetivos, confira!

5. Escolha a(s) modalidade(s) mais adequada(s)

Tudo planejado?

Agora basta selecionar o ativo mais apropriado ao seu contexto e planejamento financeiro criado.

Provavelmente, por estar começando a investir e ser mais novo, suas primeiras aplicações se destinarão aos investimentos de renda fixa.

Mas com o tempo, conseguirá chegar àqueles de renda variável, em que há mais riscos, mas também possíveis rentabilidades maiores.

 

Conclusão

Aprender a e saber como investir sendo menor, ou seja, mais cedo do que a ‘idade padrão’ em que as pessoas começam a investir, oferece uma série de oportunidades interessantes.

Oportunidades, essas, que são praticamente os mesmos motivos que impulsionam a nos convencer de começar a realizar aplicações o quanto antes.

Porém, é recomendável não nos deixarmos levar pelo impulso.

Então, principalmente por ser menor de idade, estude e planeje-se antes de investir, buscando entender tanto o mundo dos investimentos quanto desenvolver o próprio autoconhecimento financeiro.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img