Pensamento computacional: conceito, importância, pilares e futuro do trabalho

Saiba como essa metodologia pode influenciar nas tarefas do dia a dia e como ela está relacionada ao futuro do trabalho

O avanço da tecnologia fez com que vários setores da sociedade evoluíssem em muitos aspectos. E uma das áreas que mais se aproveita dessas transformações é a educação. Afinal, a tecnologia está presente cada vez mais cedo no dia a dia dos jovens. Para ajudar no processo de ensino, muitos professores e instituições já estão aderindo ao chamado pensamento computacional. Mas você sabe o que é isso? 

Para explicar um pouco mais sobre como funciona essa metodologia, separamos neste artigo as principais informações relativas ao tema. Aqui você poderá conferir o seu conceito, os principais pilares, a importância dele para a educação e qual a sua relação com o futuro do trabalho. Então aproveite o texto e boa leitura!

O que é pensamento computacional?

Pensamento computacional é uma metodologia utilizada para ajudar a resolver problemas e a criar estratégias por meio de bases computacionais. Ela tem como referência a forma que as máquinas atuam na resolução de problemas complexos. 

Ou seja: embora o ponto de partida seja tecnológico, não necessariamente são utilizados computadores nesse processo. A ideia central é trazer a forma de raciocínio que as máquinas aplicam nos problemas. 

Tudo isso, aliado ao raciocínio humano e a experiências socioculturais, ajuda no aprendizado dos jovens. Isso ocorre porque, por meio desse estímulo, é possível desenvolver melhor a capacidade estratégica, criativa e lógica dos estudantes. 

4 pilares do pensamento computacional

Para que o pensamento computacional seja aplicado no dia a dia dos estudantes, é necessário que sejam contemplados quatro pilares. A seguir, explicamos quais são eles e o que contempla cada um. Confira:

Decomposição

Como o próprio nome sugere, a ideia central de decomposição é fazer com que os problemas sejam fragmentados, ou seja, divididos de maneira mais simples. Assim, ao fazer essa divisão, os estudantes conseguem focar em etapas, chegando ao resultado desejado de forma menos complexa.

Abstração

Com a cultura digital já estabelecida na sociedade, há muitos fatores que fazem com que as pessoas percam o foco naquilo que é realmente necessário. Nessa etapa, a ideia é estabelecer critérios de relevância dentro de um problema, descartando informações que são irrelevantes para a sua resolução. 

Reconhecimento de padrões

Trata-se de um dos pilares mais importantes. Isso porque, ao identificar um padrão dentro de um problema, é possível pular etapas quando um comportamento parecido surgir antes do resultado. Vale ressaltar que alguns pontos em comum podem se repetir em outros problemas. Com isso, com o padrão já resolvido, o processo é acelerado.

Algoritmos

A transformação digital fez com que surgissem várias nomenclaturas. E uma das mais faladas é o algoritmo. Dentro do pensamento computacional, ela aparece como um pilar. Afinal, um algoritmo cria e estabelece regras de acordo com um determinado comportamento. Ou seja: é possível criar as próprias regras para o processo de resolução de um problema, deixando algumas etapas ainda mais rápidas.

Qual a importância do pensamento computacional?

Essa metodologia, principalmente ao falar de educação, quando aplicada desde os mais jovens – no caso, crianças – pode resultar em uma forma de pensar mais dinâmica. Isso porque ela ajuda no desenvolvimento de muitos aspectos mentais dos estudantes, principalmente o raciocínio lógico. E não estamos falando apenas de disciplinas ligadas à área de exatas, mas também estendendo à humanas. 

Em um mundo cada vez mais tecnológico, onde cada vez mais recursos são desenvolvidos, estender o pensamento computacional à educação pode trazer uma série de vantagens. Ao atingir a maturidade, essas pessoas terão mais propriedade para tomar decisões e resolver problemas, estendendo isso, inclusive, a temas da vida pessoal.

Como o pensamento computacional pode influenciar no dia a dia?

Esse modo de agir e pensar pode influenciar em muitas tarefas do nosso dia a dia. Desde problemas no trabalho até questões corriqueiras, como uma compra em um supermercado.

Por exemplo: ao ter uma lista de compras em mãos, uma pessoa que precisar comprar arroz e feijão irá otimizar o tempo pegando esses itens em um mesmo corredor, mesmo que nessa lista a ordem dos produtos esteja diferente.

Principais habilidades desenvolvidas pelo pensamento computacional

Ao aplicar o pensamento computacional na educação, a pessoa pode desenvolver algumas habilidades, entre elas:

Planejamento

Com o pensamento computacional a pessoa consegue desenvolver profundamente a capacidade de se planejar nas mais diferentes tarefas.

Aprendizado

A capacidade de aprendizado também é otimizada. A pessoa consegue compreender, analisar e resolver um problema, levando em conta técnicas do pensamento computacional. 

Raciocínio lógico

Utilizar a lógica para problemas do cotidiano pode ajudar na velocidade da resolução deles. Ao construir esse aspecto no dia a dia, o indivíduo passa a levar em conta mais fatores técnicos do que os interpessoais.

Qual a relação do pensamento computacional com o futuro do trabalho?

Quando olhamos para o mercado de trabalho, podemos dizer que existem algumas áreas onde o pensamento computacional traz muitas vantagens. Logicamente, setores com futuros promissores e ligados à tecnologia são os campeões, com profissões como arquiteto de soluções, desenvolvimento web, programadores, entre outras.  

Agora que você já sabe um pouco mais sobre pensamento computacional, que tal investir em mais conhecimento? A XP Educação possui um bootcamp para Programador(a) de Software Iniciante. E o melhor: ele está incluso na plataforma Multi+, um espaço exclusivo para que você tenha um aprendizado contínuo em sua carreira.

spot_img

Continue Aprendendo

spot_img